Vendendo, embalando e expedindo: Revox B226

Os meus 2 últimos envios de aparelhos vendidos foram submetidos a eventos inusitados. Ambos despachados simultaneamente nos correios tiveram destinos diferentes e conclusões pra lá de exóticos.

O tape Technics M8 foi vendido através do MercadoLivre e despachado no dia 02/03/2017 na agência Jacuecanga com destino a Porto Alegra – RS. Chegou no dia 08/03/2017 com um belo rasgo na caixa. Não danificou o aparelho mas trouxe um receio para enviar os próximos aparelhos.

Já o Marantz 5030, despachado no mesmo dia, mesma hora, caixa do mesmo tamanho, mesmo peso, mesmo operador, destino dentro do Estado do Rio de Janeiro ( na Barra da Tijuca mais precisamente) chegou intacto no dia 16/03/2017 (1 semana depois do prazo legal contratado). Isso me deu arrepio pois, mesmo contratando com seguro, eu haveria de tomar um prejuízo por dividir o valor reembolsável ou restituir integralmente o valor da venda.

Depois deste evento decidi tomar uma decisão que não me custa nada e só me traz evidência do que fiz: filmar tudo. E explico o porquê.

Tenho acompanhado o canal do Carlo Mergulhão no Youtube, onde ele posta diversos vídeos sobre eletrônica, principalmente de aparelhos de som. Como projetista e fabricante, seu conteúdo é basicamente para não iniciados e vem recheado de informações que, se monetizado, seriam muito caras.

Percebi que periodicamente ele posta alguns vídeos sobre seus kits vendidos por encomenda e em funcionamento, alguns com pouco menos de 5 minutos. Qual a lição que tiro disso? De que ele deixa bem claro o estado de funcionamento do aparelho e que, se algo ocorrer de errado, ficaria evidente de que não é um erro na montagem nem dos componentes ali instalados.

Voltando à minha realidade, decidi carregar o vídeo sobre as embalagens que providencio para que o comprador saiba como está recebendo. Se não vier da mesma forma, posso usar para abrir um processo contra os correios.

Enquanto não vendo: Pioneer CT-W503R

Não deveria ficar desfalcado de aparelho, já que possuo alguns que estão guardados para venda. Esse Pioneer já havia filmado em funcionamento no post https://v8andvintage.wordpress.com/2016/09/13/pov-philco-hitachi-psr-61-pioneer-ct-w504r-polyvox-vox70s/, ainda em Cabo Frio e usando a GoPro sem microfone externo.

Agora, munido de microfone de lapela, programei uma filmagem com um pouco mais de esmero. Ao invés de gravar com o BlackBerry, decidi usar o tablet Samsung Tab3 com o mesmo microfone externo. As considerações vem ao final do vídeo.

1 – O microfone externo no Tab3 induz um pequeno zumbido de fundo, não muito evidente no meu vídeo devido a minha edição;

2 – A gravação é pobre de graves e excede nos agudos. Para quem ouve ao vivo, está bem mais equilibrado do que o gravado;

3 – Não consegui resolver a equalização, nem no tablete, nem no editor de vídeo;

4 – A resolução da gravação é HD (720 x 480), pois ao tentar fazê-lo em 1080 (full), o ruído induzido pela interpolação estraga qualquer pretensão de qualidade;

5 – A banda que toca está escrita no verso da fita, conforme o vídeo mostra. Quem assistir vai descobrir.

Desapegando, parte 4: última leva de aparelhos

Já havia postado que os aparelhos seriam anunciados na internet. Mas aqui farei uma coletânea dos anúncios e dos links:

1 – Caixas Bravox:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/caixas-bravox-bbr83-254660332

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-847392936-caixas-bravox-bbr83-_JM

 

2 – Gradiente LAB 40:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/gradiente-lab40-amplificador-frete-pago-301559519

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-847396353-amplificador-gradiente-lab40-frete-pago-_JM

 

3 – Heathkit AA-14:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/heathkit-aa-14-amplificador-frete-pago-301561256

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-847392882-amplificador-heathkit-aa-14-frete-pago-_JM

 

4 – Pioneer CT-W503R:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/tape-deck-pioneer-ct-w503r-frete-pago-301564406

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-847396097-tape-deck-pioneer-ct-w503r-frete-pago-_JM

 

5 – Quasar QA7070:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/quasar-qa7070-amplificador-frete-pago-301567799

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-847392595-amplificador-quasar-qa7070-frete-pago-_JM

 

6 – Revox B226:

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/cd-player-revox-b226-frete-pago-311055124

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-846119347-cd-player-revox-b226-_JM

 

 

7 – Technics RS-TR373

http://rj.olx.com.br/rio-de-janeiro-e-regiao/audio-tv-video-e-fotografia/tape-deck-technics-rs-tr373-frete-pago-311060288

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-846127638-tape-deck-technics-rs-tr373-_JM

Sansui rules!

Na postagem anterior, havia externado minha dificuldade em manusear todos os equipamentos da coleção, devido ao peso e a localização. A motivação era a falha no CCE SR3620, que deveria ser substituído por outro aparelho que não me trouxesse aborrecimentos.

Assim minha escolha não poderia ser muito diferente do Sansui G5700. Ele estava guardado a menos tempo do que os outros, apesar de que, relativo a marca e a quantidade de exemplares, seria uma escolha óbvia recair sobre o “Montanha e Água”.

Instalar é fácil, mas o seu peso não ajuda muito quando você está sozinho. Com fôlego recuperado, me permiti um abuso: instalar a Bravox BBR83 ao invés da ALTEC 891A. Estava ciente de que os 75wrms não poderiam ser plenamente entregues pelo botão do volume porque a caixa é beeeeeem mais fraca, podendo ainda ter a queima dos tweeters de impossível substituição.

A filmagem foi feita tarde da noite, com volume moderado e sem qualquer preparação. Não tinha qualquer previsão de liga-lo, portanto, o que ouvi e filmei foi além das expectativas.

Que expectativa? De que ocorresse o mesmo que ocorreu com o CCE. Para minha sorte, não deu em nada.

Trazendo tudo que possível

Esse acontecimento poderia ter sido em qualquer momento da minha vida, cedo ou tarde, pois disponibilizar os meus aparelhos de coleção dependia somente de espaço. Ou de coragem, eu acho. Por muito tempo eles ficaram guardados na casa de veraneio dos meu pais, em região abençoada pelo sol, vendo e maresia. O meu problema era somente com o último. Por mais que você embale os seus aparelhos, mantenham-nos dentro de armário e deixe a casa fechada, a oxidação acontece sem interrupção e você vira um mero enxugador de gelo.

Estes aparelhos fazem parte da minha pequena coleção, a qual tenho orgulho. Aliás, deveria ter mesmo orgulho pois com meu esforço e dinheiro que assim o montei. Alguns foram ganhos, presenteados por pessoas que sabiam que eu gostava e colecionava. Dentre todos, eu tinha uma esperança de que exporia em uma bela estante, restauraria e ouviria funcionando quando assim desejasse.

Por mais que você seja coerente com suas ideias, elas mudam conforme o tempo passa. Hoje não me interesso tanto por tape deck, colocando à venda alguns da minha lista; amplificadores, seguindo a mesma linha de raciocínio, terão exemplares vendidos. O foco agora é manter os receiveres no acervo e definitivamente restaurá-los.

Até porque o que fiz até o momento foi consertar, não restaurar.

Essa decisão ocorreu após o ocorrido postado aqui no blog (https://v8andvintage.wordpress.com/2017/02/13/deu-ruim-tambem/), percebendo que não deveria manter mais o aparelhos embalados. A despesa só tenderia a aumentar sem que sequer perceba retorno nem satisfação. Então, trá-los-ei para perto de mim (aprendi com o TEMER).

Essa programação foi forçada também pela procura acirrada por alguns aparelhos que anunciei, como os tapes Marantz Model 5030, Technics M8 e RS-615. A procura foi grande e, motivado por um depósito adiantado, fui até Cabo Frio para resgatar.

IMG047 (2).JPGIMAGE_109.jpg

IMG_00001467.jpgEsse trabalho foi hercúleo, pois cada equipamento do alto do armário demandava subir e descer as escadas. Então contem: 19 equipamentos x 3 degraus de escada = 57 degraus.

0141.jpg

Mas não para por ai…

Os equipamentos que estavam no 2o. andar eram guardados em carrinhos. Pois 10 equipamentos x 10 degraus = 100 degraus. Essa brincadeira me fez gastar calorias e suar igual a um porco assado no rolete.

Considere que o receiver mais leve pese 8kg, o mais pesado 15kg; o tape mais leve pese 3kg e o mais pesado, 8kg. Minha esposa que ajudava disse que este exercício era mais eficiente que os proferidos no DVD das Solange Frazão.

equipos_002

Para piorar o meu carro não é uma van, nem SUV, nem pick-up, mas sim um hatch 1.0 com bancos deitados. Não posso nunca reclamar da Renault, pois esse carro já fez ao menos 5 viagens completamente lotado, nunca percorrendo menos de 200km por trecho. Vai ser guerreiro assim na PQP!

equipos_003
Com certo ritmo, desço os equipamentos, coloco próximo ao carro, carrego o carro, busco uma arrumação para não danificar nada. Cansativo para quem é sedentário ou esportista. Terminado isso, retorno às minha cidade dirigindo um carro com pelo menos 300kg no salão a 100km/h e torcendo para não pegar nada que fure meus pneus.

Por falta de espaço, ainda ficaram as caixas Polyvox Vox70s e o tape de rolo Sony TC377-4

Acabou? Não senhor.

Pegue todos esses equipamentos, que estão fora de ordem, espalhe pela sua garagem para reorganizar, coloque no carrinho de compras do seu prédio e faça 5 viagens de elevador.

Equipos_004.JPG

Acabou agora? Calma apressado…

Separe um aparelho para você ouvir enquanto estiver na sua casa. Ele deve ser confiável e que não precise passar pelas mãos de um técnico. Então separe um Sansui mesmo; vá de G5700.

IMG_20170227_230744.jpg

Dessa vez acabou? Não. Espere sentado.

Viaje mais 190km para Angra dos Reis, lugar para onde sua empresa te empurrou e descarregue os equipamentos que pôs para vender. Eles tem de estar próximos por um óbvio motivo: se aparecer alguém desesperado para comprar, posso despachar via PAC no dia seguinte ao depósito bancário. Se tivesse deixado em Niterói, teria de viajar de volta, gastando em torno de 30litros de gasolina:

Faça a conta: 30 litros x R$3,80/litro = R$114,00 + R$4,80 de pedágio  = jogar dinheiro fora.

Resumindo: esse foi o meu carnaval de folia e descanso.

Babando na gravata (ou como sonhar com uma outra realidade)

A realidade é essa: vivemos num pais de terceiro mundo. Me parece que nós estamos satisfeitos com nossa condição social, econômica e ética, onde cada um espera pelo outro.

Tudo bem se o empresário reclama das altas taxas pagas nos bancos, se a carga tributária é extorsiva e se o nosso mercado não serve para principiantes. Mas, definitivamente, ele não gosta muito de eficiência. Não cobrar por resultados com funcionários que não sabem como melhorá-los também não leva a nenhum êxito.

O empresariado também não quer se arriscar em nada, pois é óbvio que o retorno em pagar propina é muito maior do que o patrocínio. Mas ele não vai assumir essa posição, pois se há algo que ainda existe e está ficando mais raro é a hierarquia.

Aonde quero chegar? No ponto mestre desta revista.

fuel_001

Um colega de trabalho natural da Austalia, John Nelson, se juntou ao grupo de trabalho aqui onde estamos no momento. Um determinado dia, no trajeto entre o condomínio e o estaleiro, conversávamos sobre muscle cars e hot rods, quando abordei sobre a revista FUEL, editada em sua terra natal. Ele prontamente intervém: “Tell me the name of this mag and I´ll ask my broher-in-law to buy some issues”. Neste mesmo dia ele disse que seu cunhado conseguiu 4 exemplares e eu, claro, me controlei para não soltar fogos dentro do escritório.

fuel_002

Essa publicação bimensal australiana é soberba nos temas, nas fotos, na edição e no material. Aqui em nosso país talvez publicações deste naipe sejam as ligadas a relojoaria (como a Pulso) e as relacionadas a decoração e náutica. Fica óbvio que é possível e há consumidor de outros nichos não tão requintados que querem que seus artigos estejam estampados em publicações mais esmeradas, mais caprichadas.

fuel_003

Um exemplo do que escrevo remete a uma revista de hot dos brasileira que, não somente é cara como também é mal escrita e mal diagramada. Se está disposto a pagar mais de R$14,00 por uma publicação, espera-se qualidade no conteúdo e no mínimo capricho.

fuel_004

Retomando…por uma cagada dele mesmo (do crocodilo dundee, digo), seu retorno ao Brasil depois do home leave (retorno para descanso aos expatriados para sua residência) foi adiado devido ao visto de entrada em nosso país.

Pois ontem, meio-acordado-meio-dormindo, ele se senta ao meu lado no ônibus, me cumprimenta e diz:

“Hey buddy. I brough your mags, but I left on apartment because my bag is full of stuffs…”

fuel_005

Hoje, já sentado em minha mesa, o dito cujo trouxe 4 exemplares (20 a 23) da tal revista. A sensação foi uma mistura de gratificação (por ele ter sido tão empenhado) e de indignação (por não poder comprar diretamente no Brasil). Hoje mesmo retribuirei o presente com uma bela cachaça mineira.

E não sei se guardo no cofre ou no deixo no meu altar particular…