Museu da Companhia Paulista (FEPASA), em Jundiaí – Parte 2: cá fora

Se fosse ponderar minhas vontades, digo que o maior peso era de ver os trens guardados no pátio. Toda criança (e eu sou uma) gosta de trens pelo seu tamanho e imponência.

Infelizmente a imponência é contrastada com a falta de conservação. Os carros são sucateados, além daqueles dentro do galpão, impedido de acessar pelo risco de desabamento do telhado e acidentar-me.

Se o pais, no auge da esbanjação de dinheiro, não os restaurou, agora mesmo que vão ruir no tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s