Alteração de setup

Nesses dias de recesso, fiz uma lista de coisas pendentes em meu apartamento em Niterói, bem como alguns passeios pelo RJ que desejava fazer. Os passeios, bem sucedidos. Quanto as pendências, vou mostrar uma delas.

Eu tinha planos de retirar de campo o meu Sansui G5700, que me serviu incansávelmente por 2 anos, exercendo o posto de maestro da orquestra com maestria. Esse já substituia um Philips AH749, hoje embrulhado e guardado.

A primeira missão é desfazer qualquer ligação elétria, de inteconexão e caixas, pois sem fazer isso você simplesmente não consegue colocar os aparelhos de volta. O emaranhado fica de tal forma que o remédio é desfazer tudo e refazer. Cabos de 1,80m guardados atrás do aparelho geralmente entulham e confundem a nossa cabeça.

Como os aparelhos-fonte são os mesmos, não consegui mudá-los de posição para um rearranjo. Ou seja, seis por meia-duzia.

Apesar do Receiver Yamaha CR620 ser mais baixo do que o Sansui e ter retirado o DVD do móvel, ainda assim não coube o DAT Sony que fica sobre o tape. Nos próximos dias eu farei uma comparação entre o aparelho de DVD e o CD TEAC que possuo, para definir qual aparelho ficará como principal. Se a qualidade sônica for igual (ou imperceptível), aposentarei o CD e ficarei com o DVD.

Outra atividade programada era instalar uma tomada e um plug do padrão ABNT em meu quarto. Este alimentaria todos os meus aparelhos de audio e vídeo, através de um estabilizador SMS. Alguns puristas podem me criticar por usar um estabilizador de computador em som. Então vou explicar o motivo:

1 – É a única proteção elétrica para os meus aparelhos, considerando o péssimo serviço da concessionária de energia. No RJ os R$0,43/kwh traduzem em uma energia de péssima qualidade e instável;

2 – Não tenho dinheiro ainda, muito menos é minha prioridade comprar um condicionador Savage, SMS ou Panamax para audio e vídeo. Se alguém quiser doar um pra mim…

3 – Meus aparelhos não são Hi-end, no máximo Hi-fi. Portanto, qualquer alteração será de difícil percepção.

Resultado?

Com toda certeza melhor imagem e melhor som. Como foram efetuadas duas mudanças simultâneas, não é possível afirmar de quem é o mérito.

O Yamaha tem menos potência que o Sansui, com graves menos profundos. Os médios sobressaíram, dando a impressão de melhora de palco sonoro, trazendo vocal e guitarra mais próximos. Esse aparelho, mesmo com os controles em flat, possui um terceiro botão que altera a curva do loudness. Ou seja, ainda experimentando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s