O que estou lendo?

” 1001 Wristwatches” de Martin Häusermann.

Livro repleto de modelos que nunca havia ouvido falar, conta com um texto leve e didático, apesar de algumas escorregadelas na tradução do alemão para o inglês.

Os capítulos são divididos em características, como cronógrafos, a prova d´agua, a quartzo, GMT,  tubilhão, etc. O grande problema é que, logo no início o autor tenta explicar como funciona um relógio de média complexidade, mas sem figuras e esquema para ajudar. Mesmo para um engenheiro, ficou muito difícil sem uma esquema ou vista explodida entender como funciona o engrenamento do ponteiro de minutos, que não tem relação com o de horas, por exemplo.

Por outro lado, de forma muito simples tira dúvidas que muito “entendidos” não conseguem, como o que significa “21 jewels”, porque os Rolex são “Oyster Perpetual”, o que é um relógio com função GMT, porque se chama cronógrafo se não registra nada…

Outro grande mérito do autor é a não bajulação ou ” rasgação de seda” por determinadas marcas, trazendo imparcialidade ao leitor. Não há melhores, piores, caros nem baratos. Existe, sim, o mérito de ter construido um masterpiece.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s