Vanishing Point (Corrida contra o destino, 1971)

Esse filme ficou na memória de muitos marmajos durante anos. A Rede Globo, que honrava o seu nome passando excelentes filmes no Corujão, tinha no seu naipe de filmes esse pitoresco título.

Mais um filme chamado de “road movies”, o astro principal é, obviamente, o Dodge Challenger. O ator em si, Barry Newman, teve poucas atuações após o Vanishing Point.

O apelo “andar pela estrada afora”, parecendo sem destino e sem lei, com asfalto e mais asfalto é o que lhe mantém grudado no sofá. Igual a esse você verá ou reconhecerá vários outros, inspirados ou não, todos com menos “pegada”.

O enredo é, em si, fraco para o que já se viu em hollywood. Mas também, que importância tem a vida do Kowalski? Os flash-backs são somente para você tentar entender o porquê dele ter esse comportamento, a ansiedade de logo chegar e os motivos que o levam a quebrar as regras.

Existe uma refilmagem tosca com Viggo Mortensen no papel do Kowalski e o Jason Priestly no papel do DJ (que nesse filme não é cego). O enredo é alterado, colocando uma esposa grávida e com complicações na sua saúde, artifício adotado para que os mais novos entendam o filme. Sem essas alterações, metade da molecada sairia cedo do cinema.

Aproveitando o mesmo tema, a banda Audioslave (Chris Cornnell, ex-soundgarden) em um clipe mistura imagens próprias com insertos do filme. Confira!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s