Coleção letra “s”, parte 2

Continuando a saga em falar de aparelhos da minha coleção, apresento o meu xodó de hoje: Sansui G5700.

Aparelho pertencente à linha G da década de 70, teve grande apelo comercial com os conhecidos “Monster Receiver” G22000 e G33000. Aparelhos com inúmeros recursos, eletrônica refinada, visual limpo e sensual, também eram monstros de potência, atingindo 150WRms/ch.

O meu aparelho fica no meio do caminho, tendo como irmãos menores o G3500L e o G4500.

Este foi comprado em uma feira livre em Realengo, que por acaso passava em frente. Parei e perguntei pelo preço: R$ 120,00. Aceitei o valor e levei para casa. Quando abri, percebi que o par de transistores de saída e o resistor cerâmico estavam fora do lugar, embrulhados em papel de pão. Isso me leva a crer que alguém pensou em consertá-lo e não o fez. Sorte minha!

Eu digo isso devido a alguns “pé-de-porco”(nome dado pelo mestre em restauração Indalécio) quererem consertar algo que nunca viram, futucarem e não aceitar a derrota dizendo que não tem jeito. Ainda bem que ele parou aí…

G5700 quando aportou aqui em casa.

O meu técnico preferido No. 2 pegou o aparelho e fez um recap no pré de fono, pois pedi que tivesse muito carinho esse estágio. Ele me afirmou que o aparelho tinha sido futucado mas pouco usado.

Apesar de algumas marcas do tempo, preferi mesmo assim utilizá-lo como principal aparelho do meu sistema principal.

Minhas impressões:

a) A potência sobra nesse aparelho, considerando que ouço música num quarto de 2,5 x 3,2m;

b) As caixas limitam demais o potencial do aparelho;

c) Equilíbrio tonal impressionante, com os controles de tonalidade em “flat”;

d) Não esquenta;

e) Palco sonoro muito melhor que o Philips AH749;

f) Possui mais entradas de aparelhos, permitindo melhor conectividade.

Nos dias de hoje...

Tenho lido muito ultimamente sobre aparelhos em geral, eletrônica e design, chegando a uma conclusão: para ouvir, a eletrônica vintage me agrada muito. O meu dilema hoje é fazer a escolha correta de minhas caixas acusticas, pois sei que há uma limitação de potência considerável. As Vox 70s só aceitam 35WRms @ 8Ohms, de concepção antiga. Apesar de ter substituido os binding posts originais e o divisor de frequência por outro Stella Maris 300WRms, as características sonoras dela melhoraram 200%, mas continuam limitadas na potência de entrada.

Vi muitas marcas, bookshelf e torres, TL, full range, etc,  e não me decidi por qual comprarei.

Mas isso fica para outro dia.

Anúncios

2 opiniões sobre “Coleção letra “s”, parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s