Coleção, letra “m”.

Aqui vai a primeira parte dos Marantz.

Model 5030b

Aparelho adiquirido em uma feira, foi trocado pelo DVD Gradiente antigo que tinha em casa. Inicialmente apresentou um problema no flywheel, roda emborrachada que movimenta os carreteis.

Foi ao conserto, mas voltou apresentando outro problema: uma engrenagem cônica está muito ruidosa, dificultando inclusive a ouvir música.

Apesar de 3 cabeças hard permalloy, o  som não é dos melhores.

5420

 

Esse é um puta de um aparelho! A mecânica é soberba, parecendo um tanque de guerra de primeira linha. É pesado por causa da caixa de madeira, e não pela mecânica.

Grava absurdamente bem, independente da idade e marca da fita. Só não dá certo tentar gravar com fita metal, pois o ajuste de bias não alcança a midia, tornando os agudos excessivamente altos.

Seu porte intimida, mas é difícil colocá-lo em uma estante, pois ele é top loading, ou seja, deck horizontal. Essa configuração é ideal para quem tem estante grande e não disputa lugar com o toca-discos.

Os VU’s azuis são enebriantes, mas difíceis de ler à noite.

O mais curioso é que você pode mixar uma fita com duas fontes distintas. Ou seja, 2 estéreos mixados. Pode ligar 4 microfones ou 2 prés, mixando e gravando fontes distintas. Possui o ajuste “pan”, que é similar ao balanço: você “tende” um canal mais à direita ou à esquerda.

Em breve postarei algo sobre o meu receiver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s